Energisa Mato Grosso investe R$ 5 milhões em modernização de subestação

Investimento na SE Barro Duro vai diminuir tempo e quantidade de interrupções na capital Cuiabá

A maior e mais antiga subestação da Energisa Mato Grosso (MT), SE Barro Duro, localizada em Cuiabá, passou por uma série de obras para ficar também entre as mais modernas. Com investimento de mais de R$ 5 milhões, as melhorias trazem benefícios imediatos para a população da capital. O transformador de 25 MVA foi substituído por um com capacidade de 45 MVA, e um novo alimentador foi construído, possibilitando melhor distribuição de cargas nas regiões atendidas. Com isso diminuirá o tempo e a quantidade de interrupções dos clientes. As obras duraram aproximadamente seis meses e foram concluídas no final de 2016.

De acordo com Ricardo Rubira Carpi, coordenador de Planejamento da Operação da distribuidora, o benefício é maior na região dos bairros Recanto dos Pássaros, Santa Cruz I e II, Jardim Universitário, Condomínio Belvedere e regiões próximas. Segundo ele, além da melhor distribuição de cargas, o novo alimentador aumenta as possibilidades para as equipes realizarem manobras ou interligações em casos de situações emergenciais. A inovação também esteve presente no conjunto de obras, com a implantação de um sistema de segurança inédito no grupo, na área energizada da subestação. Foram instalados pilares de 1,5 metro de altura nas áreas de risco de choques elétricos que emitem efeito sonoro de alerta para quem aproximar do local.

A casa de comando da subestação, local onde é realizada a comunicação da subestação com o Centro de Operação Integrado, foi modernizada e ampliada com a implantação de novos painéis de automação. Outra melhoria foi a substituição do barramento de 138kV da subestação com um reforço por cabos novos e mais resistentes, dando maior confiabilidade ao sistema de fornecimento de energia.

O diretor-presidente da Energisa Mato Grosso, Riberto José Barbanera, lembrou que a empresa está trabalhando em todo o estado com melhorias da rede de distribuição de energia. Para ele, algumas ações planejadas demandam um tempo maior para implementação por causa da característica das obras do setor elétrico. O tempo em que a rede ficou um tempo sem investimentos antes da chegada da Energisa, traz um trabalho intenso para retirar o passivo, modernizá-la e oferecer um serviço de excelência para a população de Mato Grosso.