Governo estuda liberar sobras de energia do ACR para o mercado livre

Ideia, segundo Eduardo Braga, é ofertar essa energia a preços competitivos para a indústria

O governo estuda redirecionar para grandes consumidores do mercado livre a energia excedente das distribuidoras. “A sobrecontratação é, na verdade, uma oportunidade para que façamos agora um ajuste entre ACR (Ambiente de Comercialização Regulada) e ACL (Ambiente de Comercialização Livre) e possamos atingir um novo patamar de custo de energia”, afirmou o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em entrevista nesta sexta-feira, 15 de abril.

O MME já elaborou dois estudos sobre o assunto e vai contratar um terceiro, com apoio do Banco Mundial. O ministro não entrou em detalhes, mas a proposta em estudo prevê a negociação entre distribuidora e gerador para a redução de contratos. As sobras seriam negociadas a preços competitivos para clientes no mercado livre.