Aneel posterga pagamento de prêmio de risco por Balbina até 2018

Diretoria determinou que a CCEE devolva os montantes pagos pela Amazonas Energia-GT referente aos meses de janeiro e fevereiro de 2016

A Agência Nacional de Energia Elétrica atendeu parcialmente ao pleito da Amazonas Energia-GT e postergou o pagamento do prêmio de risco referente à UHE Balbina (AM, 126 MW) em dois anos e 10 meses a partir de janeiro de 2016. A decisão foi tomada nesta terça-feira, 22 de março, na reunião da diretoria que determinou ainda pela devolução dos valores pagos pela geradora nos meses de janeiro e fevereiro referentes ao ano de 2016. A geradora pediu a postergação do prazo por quatro anos e seis meses.

Com isso, a empresa passará a pagar o prêmio de risco pela repactuação dos seus 84,24 MW médios de energia a partir de novembro de 2018. Além disso, a diretoria da Aneel determinou ainda que a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica proceda a devolução dos valores já recolhidos pela empresa nos dois primeiros meses de 2016.