Aneel altera alocação de energia de térmicas da Petrobras

Prioridade das UTEs Barbosa Lima Sobrinho, Euzébio Rocha, Governador Leonel Brizola e Luis Carlos Prestes é atendimento às disponibilidades de leilões de 2005 e 2014

A Agência Nacional de Energia Elétrica alterou a modelagem de entrega de energia das termelétricas Barbosa Lima Sobrinho, Euzébio Rocha, Governador Leonel Brizola e Luis Carlos Prestes na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, para atender prioritariamente os contratos negociados no Leilão de Energia Nova de 2005 e no Leilão A de 2014. Ao serem acionados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, os empreendimentos da Petrobras deverão atender primeiramente à disponibilidade máxima comprometida com os contratos de cada leilão, pela ordem crescente de Custo Variável Unitário de cada parcela da térmica. A decisão vale a partir de janeiro de 2015.

O excedente de geração será alocado até a potência associada à parcela de cada leilão, depois de atendido o compromisso com a disponibilidade de ambos os certames. A operação também será pela ordem crescente do CVU e de acordo com as regras de remuneração do excedente de energia gerado.
 
A alteração na forma de alocação da energia das usinas foi solicitada pela Petrobras com o argumento de que nos dois leilões o compromisso de entrega da energia era a disponibilidade máxima contratual, e não a potência da usina. A estatal alegou que, pela modelagem anterior, mesmo gerando na capacidade máxima para atender os montantes dos contratos, ficaria exposta ao mercado de curto prazo.