CCEE adia decisão sobre recontabilização da matriz de energia incentivada

Agentes terão nova oportunidade de se manifestar no dia 4 de janeiro

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica adiou para janeiro a decisão sobre uma possível recontabilização da matriz de comercialização de energia incentivada, após ter identificado que comercializadores teriam obtido incremento de energia incentivada sem a respectiva identificação de origem em geradores de fonte incentivada. Nesta terça-feira, 22 de dezembro, o Conselho de Administração da CCEE se reuniu para ouvir as comercializadoras Clime Trading, Comerc Energia e Nova Energia. Cada empresa pôde argumentar por 30 minutos.
 
"A CCEE informa que as manifestações de agentes referentes à recontabilização da apuração da matriz de comercialização de energia incentivada apresentadas nesta terça-feira, 22 de dezembro, durante a 844ª reunião do Conselho de Administração, estão em análise para deliberação futura. A CCEE, em atendimento ao pleito de agentes, fixou a data de 4 de janeiro de 2016 como novo prazo para manifestação dos agentes envolvidos no referido processo de recontabilização", escreveu em nota à Agência CanalEnergiaA energia incentivada têm descontos nas tarifas de distribuição e transmissão, que variam entre 50% e 100%, o que a torna mais atrativa para os consumidores e mais competitiva aos comercializadores.  
 
Cristopher Vlavianos, presidente da Comerc, já havia dito à Agência CanalEnergia que não é verdade que esses agentes obtiveram incremento de energia incentivada sem a respectiva identificação da origem em geradores de fonte incentivada. Segundo ele, existe uma flexibilidade na matriz de desconto que é utilizada normalmente pelos agentes e que a CCEE já vinha homologando essa operação desde o início do ano.