CCEE reduz em 47% o tempo médio para recontabilização

Diminuição se dá em função de melhorias implantadas nas atividades internas da Câmara

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica reduziu o tempo de atendimento das solicitações de recontabilizações e diminuiu consideravelmente o número de processamentos pendentes. Este cenário foi possível devido às melhorias nas atividades internas e sistêmicas implementadas pela CCEE. Em 2014, a média anual de atendimento das solicitações foi de 128 dias, em 2015 a média no período de janeiro a agosto foi reduzida para 69 dias, uma retração de 47% do tempo médio de atendimento a um pedido de recontabilização.

Outro impacto positivo dessas ações foi a redução a quase zero do número de processos de recontabilizações pendentes, em agosto de 2014 eram 128, já em agosto de 2015 a quantidade caiu para sete. Esse índice vem diminuindo desde o início do ano, quando as melhorias foram implementadas. Dois fatores foram fundamentais para atingir esses índices de performance. O primeiro foi a criação de um número maior de ambientes paralelos que realizam até quatro processamentos de forma simultânea. Eles reproduzem de forma fidedigna o cenário da contabilização do mês solicitado, retratando as regras vigentes, liminares, entre outros aspectos. Esses ambientes foram quadruplicados, incrementando assim a capacidade de processamento da CCEE.

O outro fator que possibilitou essa marca foi a mudança de processos internos que otimizaram o trabalho para aumentar a capacidade de atendimento, após a disponibilização de mais ambientes paralelos. “O principal ganho é a diminuição do tempo que o agente leva desde a abertura da solicitação até a finalização, aumentando a liquidez do mercado”, afirma Klaus Amann, gerente executivo Contabilização e Liquidação da CCEE. As recontabilizações ocorrem por três fatores: solicitação dos agentes, detecção pela própria CCEE de inconsistências em algum processo e por Ato Regulatório da Agência Nacional de Energia Elétrica e do Operador Nacional do Sistema.