CCEE cria novas alternativas de acesso ao Sistema de Coleta de Dados de Energia

Medida busca facilitar o acesso das informações dos usuários por parte dos agentes

A partir desta quarta-feira, 9 de setembro, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica disponibiliza aos agentes duas novas alternativas para visualização dos dados coletados de medição. Os usuários do Sistema de Coleta de Dados de Energia terão benefícios operacionais ao facilitar o acesso de suas informações a outros agentes.

Uma das novas opções é a liberação do acesso para os dados de todos os pontos de medição do agente. Desta forma, o agente conectante, proprietário da instalação, pode autorizar a outros agentes a visualização de suas informações, como por exemplo àqueles com quem mantém contrato de compra e venda de energia. “Com esta funcionalidade, o agente poderá conceder acesso aos seus dados de medição para demais agentes com quem mantém relacionamento comercial. Isso traz mais agilidade operacional para as partes envolvidas e interessadas nestes dados”, destaca Dalmir Capetta, gerente de Engenharia e Operação da Medição da CCEE.

A liberação do acesso para todos os pontos de medição é realizada pelo agente conectante no Autocadastro, podendo desfazer a ação a qualquer momento. Estarão disponíveis nesta modalidade os seguintes relatórios de dados: medidas consolidadas, medidas consolidadas – inspeção lógica, origem de dados de coleta e ajustes de dados de medição. Também ficará disponível a partir desta quarta-feira, a visualização dos dados de medição para todos os pontos de medição em que consta a classificação de Contrato de Uso do Sistema de Distribuição ou Contrato de Uso do Sistema de Transmissão no módulo de cadastro dos pontos de medição do SCDE. Este recurso será liberado sem a necessidade de nenhuma ação por parte do agente.

“Esta visualização garantirá acesso aos dados aos agentes que possuem contrato de uso de fio celebrado com a distribuidora local, embora a instalação de unidade consumidora ou usina não esteja conectada fisicamente em redes de distribuição de sua propriedade, por exemplo”, complementa Dalmir.