Vazões esperadas para final de agosto recuam em todo o país

Demanda projetada para o mês é 3,2% menor do que o mesmo período de 2014

A previsão de vazões para o mês de agosto recuou em todo o país, o que levou a uma elevação do custo marginal de operação nesta semana que começou no sábado, 15 de agosto. Segundo a revisão 2 do Programa Mensal de Operação do ONS, os do PMO em todo o Brasil o CMO médio é de R$ 126,93/MWh à excessão do Nordeste que tem um valor de R$ 222,6//MWh.

Na carga pesada e média no NE o valor é de R$ R$ 279,04/MWh enquanto a leve está equalizada com os demais submercados, a R$ 123,77/MWh. No restante do país a carga pesada está a R$ 129,52/MWh e a média a R$ 128,58/MWh.
A Energia Natural Afluente para o mês foi atualizada para 89% da média de longo termo no Sudeste/Centro-Oeste. No Sul a projeção é de 88% da média histórica e no Norte está em 79%. No Nordeste é que a situação continua mais pressionada com indicação de 50% da MLT no mês.
A previsão de carga no mês aumentou um pouco na comparação com a semana passada, mas ainda assim é de queda de 3,2% ante os 3,4% estimados anteriormente. SE/CO e Sul ainda são os submercados que deverão puxar a demanda com retração de 4,7% e de 3,2%, respectivamente. No NE a perspectiva é de aumento de 0,1% e no Norte de 1,7% ante o mesmo mês do ano passado.
Os reservatórios estimados para o final deste mês são de 34,9% no SE/CO, 79,9% no Sul, 18,3% no NE e de 61,5% no Norte. A geração térmica está em 15.919 MW médios, sendo 8.071 MW médios por ordem de mérito, 700 MW por inflexibilidade, 374 MW médios por restrição elétrica e 6.774 MW médios por garantia energética.
Para checar a evolução do CMO e gerar gráficos com múltiplos parâmetros acesse o Monitor Energia disponível para assinantes do CanalEnergia Corporativo