Nível de Sobradinho leva ONS a pedir alteração na defluência de Três Marias

Ideia é que reservatório da UHE chegue ao fim do ano com situação melhor que a prevista. Chuvas da Argentina devem chegar ao Sul

O Operador Nacional do Sistema Elétrico vai solicitar em reunião à Agência Nacional das Águas que se analise aumento na defluência de Três Marias, de modo que se melhore a recuperação do reservatório da hidrelétrica de Sobradinho. A intenção é que ele não termine o ano com índices muito baixos. O submercado Nordeste, aonde está Sobradinho, tem merecido atenção especial do operador, já que é o que apresenta pior hidrologia. No último domingo, 16 de agosto, os níveis estavam em 20,5%, com Sobradinho registrando volume de 14,77%.   

O diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, considera que outubro é um mês fundamental para que novas medidas operativas sejam tomadas, como a de reduzir a quantidade de energia vinda de térmicas despachadas em 2 mil MW médios. Até lá, as previsões já estarão mais claras de modo a se desenhar um horizonte. "É um mês de paradigma de transição. Assim que tivermos informações que nos permitam reduzir o custo de operação, vamos fazer", O ministro Eduardo Braga revelou que a intenção é que até novembro, caso a hidrologia e outros fatores que compõem o retrato do sistema mantenham o mesmo ritmo, se desliguem as termelétricas com custo variável unitário superior a R$ 400/MWh.

Ele também disse que as chuvas que estão assolando o território argentino nos últimos dias devem chegar ao Brasil, em especial no Rio Grande do Sul. Mesmo com a interrupção de cerca de dez dias, quando elas estavam no Uruguai, essas chuvas podem chegar a atingir em menor escala a região de Itaipu, passando pelas bacias dos rios Paranapanema e Tietê.