ONS projeta queda de 3,3% na carga em agosto

Nível de reservatórios no SE/CO deverá recuar 0,8 ponto porcentual em comparação ao nível de 29 de julho, para 36,6%

O Operador Nacional do Sistema Elétrico alterou a previsão de vazões para o final de agosto, reduzindo um pouco a projeção para o final do mês que se inicia no sábado. No submercado Sudeste/Centro-Oeste recuou de 122% da média para 101%, no Sul passou de 157% para 132% da média, no Norte de 98% para 82% e no Nordeste recuou de 66% para 54% da média histórica. Os dados foram apresentados no relatório de vazões consistido nessa sexta-feira, 31 de julho, durante o segundo dia da reunião do PMO que é realizada no Rio de Janeiro.

A previsão de carga mensal no mês de agosto é de recuo de 3,3% ante o mesmo período de 2014. Os maiores recuos estão com o SE/CO cuja projeção inicial é de queda de 5% e no Sul com demanda 4% menor. No Norte ainda está prevista expansão da carga em 1,5% e no NE de 1,2%. A previsão inicial de nível operativo para os reservatórios para o final de agosto é de 36,6% do armazenamento máximo do submercado Sudeste/Centro Oeste, 97,1% no Sul, de 67,3% no Norte e de apenas 18,5% no Nordeste do país. Com isso, a geração hídrica no Sul deverá ser maximizada podem ser liberadas térmicas. No Nordeste, o CMO está mais alto por limitação no limite de intercâmbio de energia por desligamento de linha para manutenção, mas isso é considerado no curto prazo e nas próximas semanas a tendência é de que o CMO se aproxime dos demais submercados.

O CMO médio para a primeira semana operativa de agosto está equacionada em quase todos os submercados. No SE/CO, Norte e Sul está na média de R$ 111,57/MWh com uma amplitude baixa. A carga pesada está a R$ 113,73/MWh, a média a R$ 113,24/MWh e a leve a R$ 108,49/MWh. Já no NE como a situação é a mais pressionada os valores estão mais elevados com a média de R$ 251,18/MWh, as cargas pesada e média a R$ 314,63/MWh e a leve a R$ 139,88/MWh.

O cenário climático foi favorável no SE/CO em julho o maior do país onde se concentrar cerca de 70% da capacidade de armazenamento. Nessa região foi registrado a 4ª melhor média de vazões do histórico. As boas vazões se concentraram na porção mais ao sul do subsistema, principalmente no Paranapanema. Já na região Sul, está em inicio o período de recessão das afluências. A previsão do próximo mês é de 132%, ou o equivalente ao 21º melhor registro dentre os 85 anos.
No NE, como era esperado fechou com um cenário pressionado com o 2º pior da série de 85 anos e a previsão desse mês, se confirmada coloca a região com o pior cenário dessa série para um mês de agosto.
Para checar a evolução do CMO e gerar gráficos com múltiplos parâmetros acesse o Monitor Energia disponível para assinantes do CanalEnergia Corporativo