EOL Reduto é declarada como apta para operação comercial no RN

Térmica no Pará tem unidade liberada para funcionamento comercial

A Agência Nacional de Energia Elétrica declarou como apta para operação comercial nove unidades geradoras (UG1 a UG9) da EOL Reduto, no Rio Grande do Norte. Somadas, as turbinas alcançam 27 MW de capacidade instalada. O funcionamento comercial e em teste das unidades poderá ser iniciado logo após o término das obras da linha de transmissão que vai conectar a eólica ao Sistema Interligado Nacional.

Já para operar comercialmente e de forma imediata, a Aneel liberou seis turbinas (UG10 a UG15) da UTE Santarém, no Pará. As unidades totalizam 2,8 MW de potência. Para funcionamento em fase de testes, a Agência autorizou as unidades UG1 e UG2 da PCH Xavantina, em Santa Catarina. A capacidade instalada das turbinas soma 6 MW.