Bolognesi fecha contrato de EPC de 800 milhões de euros para construir térmicas

Consórcio formado por Duro Felguera e GE vai implantar e fornecer equipamentos para usinas contratadas no leilão A-5 de 2014

A Bolognesi fechou contrato com consórcio formado pela Duro Felguera e a GE para a construção das duas térmicas viabilizadas no leilão A-5 de 2014, de 1.200 MW de potência cada uma. O contrato envolve € 800 milhões, custando € 400 milhões para cada térmica. A Duro Felguera será a epecista da usina, na modalidade turn key e a GE vai fornecer os equipamentos. O contrato inclui engenharia, suprimento, construção, comissionamento e testes de performance, com prazo garantido de 34 meses. A GE vai fornecer turbinas a gás de última geração da classe H.

Cada termelétrica consumirá 5,5 milhões de m³/dia de gás, que serão fornecidos por um terminal de regaseificação de Gás Natural Liquefeito com capacidade de 14 milhões de m³/dia, a ser implementado também pela Bolognesi. As termelétricas ficam localizadas no Rio Grande do Sul e em Pernambuco. A primeira usina deve entrar em operação na segunda metade de 2018. As térmicas vão demandar investimentos de R$ 6,5 bilhões.