Renova tem prejuízo de R$ 29,1 milhões no 1º trimestre

Receita Operacional Líquida subiu 92,2% no período

A Renova Energia terminou o primeiro trimestre de 2015 com prejuízo de R$ 29,1 milhões, frente a um prejuízo de R$ 2,7 milhões no mesmo trimestre de 2014. A empresa divulgou na última quarta-feira, 6 de maio, seus resultados financeiros. A receita operacional líquida foi de R$ 103 milhões neste trimestre, subindo 92,2% na comparação com o mesmo período de 2014, que foi de R$ 55,6 milhões. O Ebitda da empresa subiu 73,2%, saindo dos R$ 36,2 milhões de 2015 para R$ 62,7 milhões no primeiro trimestre deste ano.
 
De acordo com a empresa, o crescimento da receita a empresa vem da receita das eólicas, em função do início de operação dos parques do LER 2010, iniciadas a partir de outubro de 2014 e de quatro parques do LEN A-3 2011em março deste ano. A receita líquida das eólicas subiu 97%, chegando a R$ 95 milhões. A das PCHs foi de R$ 5,56 milhões, crescendo 1,3%. Já a da comercializadora de energia foi de R$ 2,3 milhões e a de energia solar foi de R$ 144 milhões.
 
A empresa destacou ainda que no último dia 4 de março os parques Ametista, Pilões, Maron e Dourados, com capacidade instalada de 117,6 MW foram conectados na LT Igaporã II, que já atende outros parques da Renova. Outros cinco parques serão conectados na linha Igaporã III, que está com data de início de operação prevista para 12 de agosto de 2015.