Reajuste médio da Celpe será de 11,25%

Na alta tensão, variação será de 10,91% e na baixa tensão, de 11,44%

A Celpe (PE) teve reajuste tarifário médio fixado em 11,25%, em reunião da Agência Nacional de Energia Elétrica realizada nesta quarta-feira, 22 de abril. Para os consumidores da alta tensão, como as indústrias, o reajuste médio será de 10,91%. Já o reajuste que será aplicado para os consumidores da baixa tensão será de 11,44%.

No voto, o diretor-relator Reive Barros associa o reajuste médio de 11,25% ao índice de reposicionamento de 8,80% resultante da atualização dos custos de Parcela A e B, que incorpora os efeitos da revisão tarifária extraordinária no seu cálculo, da inclusão de 4,27% em componentes financeiros apurados e da retirada de 1,82% em financeiros considerados no processo ordinário anterior.

Os custos da Parcela A representaram 70,70% dos custos da concessionária e o aumento desses custos representou 8,46% pontos percentuais na composição do índice de reajuste tarifário ajustado pelos custos acrescidos na RTE. Já o valor dos encargos setoriais aumentou 59,82% em relação aos valores da RTE de 2015, dando um efeito médio de 6,63%. A Conta de Desenvolvimento Energético teve efeito médio para os consumidores de 6,34%, em razão da inclusão da cota da Celpe referente à Conta ACR, que não entra no cálculo da RTE.

A Celpe, controlada pelo grupo Neoenergia, possui 3,4 milhões de unidades consumidoras em 185 cidades do estado de Pernambuco. O reajuste já pode ser aplicado a partir da próxima quarta- feira, 29 de abril.