Copel GT terá indenização de R$ 667,6 milhões

Valor a ser pago por instalações da Rede Básica Existente ainda será atualizado pela Aneel

A indenização a ser paga à Copel Geração e Transmissão por ativos da Rede Básica Existente ainda não amortizados será de R$ 667,6 milhões, a preços de dezembro de 2012. O valor foi homologado pela Agência Nacional de Energia Elétrica, após fiscalizar o laudo de avaliação da base de remuneração apresentado pela empresa, e ainda será atualizado. A indenização vai ser paga em oito anos por consumidores livres e cativos, a partir de 1º de julho desse ano.

O laudo da Copel foi o último analisado pela agência reguladora. O valor da base bruta é de R$ 2,1 bilhões, mas o que vai ser efetivamente pago corresponde aos investimentos que não foram recuperados pela empresa.

A Copel GT faz parte do grupo de transmissoras que renovou as concessões em 2013, com direito a indenização pelos investimentos na Rede Básica de Novas Instalações (com operação posterior a maio de 2000) e na Rede Básica de instalações existentes (em operação até 30 de maio daquele ano). O valor total calculado pela Aneel ao aprovar em fevereiro as condições de pagamento às concessionárias era de R$ 62,2 bilhões.