Leilão de transmissão surpreende pela forte concorrência

Neoenergia, Engie, Celeo e Sterlite foram os destaques ao arrematarem os lotes que exigirão maior volume de investimentos

O leilão de transmissão terminou com deságio médio de 40,46% em relação à soma das receitas máximas oferecidas pelo Governo Federal. O certame surpreendeu pela forte concorrência, que contou com a inscrição de 47 proponentes entre empresas e consórcios.

Os destaques foram a Neoenergia, controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, a franco-belga Engie, a espanhola Celeo e a indiana Sterlite Power Grid Ventures Limited, que arremataram os maiores lotes em termos de investimento. Todos os 11 lotes foram arrematados.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), os empreendimentos devem demandar R$ 8,74 bilhões em novos investimentos em infraestrutura de energia elétrica nos próximos cinco anos. O leilão (que durou cinco horas, iniciado às 12h20 e concluído às 17h15) foi realizado nesta sexta-feira, 15 de dezembro, na bolsa de valores de São Paulo, B3.