Três empresas brasileiras na lista das 200 mais limpas do mundo

Empresas que constam da lista geraram retorno total quase 100% mais elevado do que o indice apresentado por empresas de combustíveis fósseis

Três empresas brasileiras estão na lista Carbon Clean 200 onde estão listadas as 200 maiores empresas de capital aberto que obtêm receitas significativas de energia limpa. São elas a São Martinho, Weg e CPFL Renováveis.  As 10 primeiras colocadas são a Siemens, Toyota, Schneider Electric, ABB, Panasonic, Vestas, Bombardier, Innogy, SSE e Emerson Electric. Já os 10 principais países com empresas na lista incluem China (68), Estados Unidos (35), Japão (21), Alemanha (9), Coreia do Sul (7), Índia (7), Suécia (5), Canadá (5), Dinamarca, Irlanda, Espanha e Reino Unido aparecem empatados com quatro empresas cada.
Lista é elaborada pelas organizações As You Sow e Corporate Knights. Essa é a quarta atualização do Carbon Clean 200. No primeiro ano e meio de desempenho, essas empresas geraram um retorno total de 32,1%. Isso é quase o dobro dos 15,7% do índice de combustíveis fósseis do S&P 1200 Global Energy Index. Ela inclui empresas envolvidas no fornecimento de produtos, materiais e serviços relacionados à eficiência energética.
O Clean200 classifica as maiores empresas de capital aberto em todo o mundo por suas receitas totais de energia limpa avaliado pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF). Para ser elegível, uma empresa deve ter uma capitalização de mercado superior a US$ 1 bilhão e obter mais de 10% da receita total de fontes de energia limpas.
A lista exclui todas as empresas de petróleo e gás e utilitários que geram menos de 50% do seu poder a partir de fontes renováveis, bem como as 100 principais empresas de carvão medidas por reservas. A lista também exclui empresas que lucram com a fabricação de armas, o desmatamento tropical, o uso de mão-de-obra infantil e/ou forçada e as empresas que se envolvem na atividade de lobby climático negativo.