Copel dá largada em Eletrovia estadual de 700 Km

Com investimentos de R$ 5,5 milhões, projeto para abastecer carros elétricos é parceria com Itaipu Binacional

A Copel inaugurou em Curitiba (PR) nesta terça-feira, 27 de março, o primeiro eletroposto de uma eletrovia que vai cortar o Paraná. O serviço vai abranger cerca de 700 quilômetros da BR-277 entre Paranaguá e Foz do Iguaçu. Ao todo, serão oito unidades ao longo do trajeto para abastecimento de veículos elétricos. Os primeiros postos que entram em operação, na capital e em Paranaguá, terão uma fase de testes e farão recarga gratuita de carros elétricos. O projeto da eletrovia é uma parceria entre a Copel e a Itaipu Binacional. O investimento inicial, realizado pela Copel, é de R$ 5,5 milhões.

O eletroposto de Curitiba e o instalado no litoral começam a funcionar nesta terça-feira. De acordo com o presidente da estatal, Antonio Sergio Guetter, a troca de carros convencionais pelos elétricos vai transformar o setor de mobilidade e a Copel pretende oferecer uma rede de energia robusta e inteligente para essa mudança. Ele avalia que a iniciativa do Paraná abre espaço para o desenvolvimento dos carros elétricos no País.

Segundo Guetter, há três grandes tendências. A primeira é a inovação tecnológica dos carros elétricos, a segunda é a mudança do comportamento do consumidor, que pretende ter domínio sobre seus custos de energia e dos insumos que utiliza, e a terceira o esforço internacional para reduzir as emissões de carbono. Ainda neste ano serão instalados eletropostos em Foz do Iguaçu, Medianeira, Cascavel, Laranjeiras do Sul, Guarapuava e Irati. A autonomia dos carros elétricos é em torno de 150 quilômetros e as unidades foram projetadas para ficar a cerca de 100 quilômetros de distância uma da outra.

Gov. Beto Richa, acompanhado do pres. da Copel, Antonio Guetter, inaugura o eletroposto de Curitiba. (Foto: Orlando Kissner/ANPr)

Como o setor ainda não está regulamentado pela Aneel, a iniciativa está no âmbito da pesquisa e por isso não há cobrança dos usuários, explica o diretor-geral de Itaipu, Luiz Fernando Viana. De acordo com ele o custo provável, será o da energia de um consumidor de baixa tensão. Cada eletroposto terá 50 kVA e três tipos de conectores, próprios para atender os modelos de carros elétricos ou híbridos disponíveis no Brasil.

As estações serão todas de carga rápida e gratuita: levará entre meia e uma hora para carregar 80% da bateria da maioria dos carros elétricos. Esses modelos rodam de 150 a 300 quilômetros a cada carga. Durante o evento, a Copel e a prefeitura de Curitiba assinaram um protocolo de cooperação técnica e científica pelos próximos dois anos na área de energias renováveis.