Órigo Energia anuncia 3ª fazenda solar no Brasil

Projeto propõe economia de até 10% para empresários de Minas Gerais, sem investimento

A Órigo Energia, antiga EBES, anunciou nesta sexta-feira, 13 de abril, a construção de sua terceira Fazenda Solar, um serviço que propõe aos interessados gerar e consumir da energia renovável. De acordo com a empresa, as três unidades ficarão em Minas Gerais. A primeira em João Pinheiro, a segunda em São Francisco e a terceira, em construção, em Francisco Sá. A proposta oferece planos de assinatura mensal e proporciona acesso à geração de energia limpa, além de economia rápida e prática aos empresários das cidades mineiras que são atendidas pela Cemig.

O investimento total nas três fazendas foi de R$ 55,5 milhões e a capacidade de geração é de 2.300 MWh/mês de energia, podendo abastecer até 650 estabelecimentos. A primeira unidade conta com 63 consorciados recebendo energia fotovoltaica e a segunda unidade passará disponibilizar o benefício até o fim do semestre. A terceira unidade tem previsão de conexão para julho.

O serviço está disponível para pequenas e médias empresas e o processo de adesão é simples, com análise do consumo dos últimos 12 meses do cliente e a partir deste levantamento, há a indicação da quantidade de lotes necessários para atender cada demanda. Em seguida, utilizando-se da rede da Cemig, a energia gerada pelo lote chega ao cliente como crédito em sua conta.

Sem necessidade de investimento algum o assinante pode escolher entre dois planos: o Basic e o Plus. O primeiro é uma opção para quem ainda não é familiarizado com este tipo de consumo, mas deseja utilizar fontes sustentáveis de energia; enquanto o segundo garante uma economia de até 10% na conta de energia e tem fidelidade associada. O serviço conta com a função de monitoramento online de geração de energia por meio do portal do assinante – um diferencial para aqueles que desejam acompanhar a produção solar.

Segundo a empresa, até o final de 2018, haverá dez unidades em operação, atendendo em torno de quatro mil clientes. O aporte previsto para a execução será de R$ 250 milhões.