Enel faz nova proposta e aumenta disputa pela Eletropaulo

Depois da Neoenergia e Energisa, empresa italiana entra firme na disputa com nova proposta de OPA

A Enel divulgou nesta terça-feira, 17 de abril, nova proposta pelo controle da Eletropaulo (SP). A empresa lançou uma oferta pública voluntária concorrente para aquisição de até a totalidade das ações ordinárias de emissão da distribuidora paulista, ao preço de R$ 28 por ação.

A Eletropaulo afirmou que está avaliando os termos e impactos da OPA em conjunto com seus assessores. O Conselho de Administração da distribuidora deve divulgar ao mercado em até 15 dias parecer prévio fundamentado sobre a OPA, incluindo manifestação sobre a conveniência e oportunidade da OPA, quando ao interesse da companhia e do conjunto dos seus acionistas, inclusive em relação ao preço e aos potenciais impactos para a liquidez das ações; quanto aos planos estratégicos divulgados pela Enel; e a respeito de alternativas à aceitação da OPA disponíveis no mercado.

Segundo o edital divulgado pela Enel, a oferta está disponível até o dia 18 de maio. Para ter validade, a Enel deve adquirir 50% mais uma ação do capital total da distribuidora, o que corresponde a 83.671.944 ações ordinárias. A Enel também prevê o cancelamento da OPA organizada pela própria Eletropaulo para aumento de capital.

A Eletropaulo tem um total de 167.343.887 ações ON emitidas, o que leva a OPA da Enel a um preço total de aquisição de R$ 4,685 bilhões. A contraoferta da Enel vem na esteira da proposta da Neoenergia de assumir o controle da Eletropaulo participando da OPA divulgada pela distribuidora. Além disso, a Energisa fez uma proposta de OPA para aquisição da distribuidora, que a avalia em R$ 3,2 bilhões. As 13 horas, as ações da Eletropaulo subiam perto de 16% no pregão da Bolsa de Valores de São Paulo.