BNDES e banco dos Brics realizam desembolso parques eólicos

Foram liberados US$ 67,3 milhões para 6 projetos no Piauí e em Pernambuco da Casa dos Ventos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o New Development Bank (NDB), mais conhecido como “banco dos Brics”, grupo de países emergentes formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, realizaram o primeiro desembolso conjunto para uma operação de financiamento no país. Os recursos no valor de US$ 67,3 milhões, é a maior já realizada pela instituição multilateral e faz parte de contrato assinado com o BNDES há um ano para apoiar projetos de energia renováveis.
Os recursos destinam-se a seis parques de energia eólica nos Estados do Piauí e de Pernambuco. Eles integram o Complexo Eólico Araripe 3, do Grupo Casa dos Ventos, composto, no total, de 14 parques, nos municípios de Simões e Currais Novos (PI) e Araripina (PE). Ao todo, o complexo terá capacidade instalada de 358 megawatts, por meio de 156 turbinas geradoras de energia.
O BNDES e o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB, sigla em inglês) assinaram há um ano contrato no valor de US$ 300 milhões para investimentos em geração de energia eólica, solar, PCHs e projetos a partir de biomassa (biogás e resíduos agrícolas). Estima-se que a cooperação viabilizará investimentos que adicionarão em torno de 600 MW à capacidade de geração brasileira. O BNDES usará os recursos do banco multilateral para diversificar e ampliar suas fontes de recursos e promover suas linhas de financiamento existentes para o setor de energias alternativas, como já faz com recursos provenientes de outros organismos multilaterais e agências oficiais de crédito.