Enel eleva proposta pela Eletropaulo para R$ 32,00 por ação

Com novo valor, empresa italiana poderá desembolsar mais de R$ 6,8 bilhões pela distribuidora paulista

A Enel elevou nesta quarta-feira, 25 de abril, a proposta pela Eletropaulo (SP) para R$ 32,00 por ação, ante R$ 28,00 proposto anteriormente. No aditamento publicado pela empresa italiana foram mantidas todas as condições anteriores, como a proposta de aumento de capital de R$ 1,5 bilhão. A Oferta Pública de Ações da Enel é uma das três propostas pelo controle da distribuidora paulista. Pelo novo valor, se adquirir todas as ações da Eletropaulo, a Enel teria que desembolsar R$ 5,355 bilhões, além do aporte de capital, o que levaria a operação a R$ 6,855 bilhões.

A Comissão de Valores Mobiliários fixou para às 16 horas do próximo dia 18 de maio a realização das OPAs concorrentes. A Energisa tem proposta de R$ 19,38 por ação e aumento de capital de R$ 1 bilhão. A Neoenergia tem acordo com a Eletropaulo para atuar como âncora da OPA proposta pela distribuidora, na qual oferece R$ 29,40 por ação e mais o aumento de capital de R$ 1,5 bilhão.

É esperada para esta quarta-feira, 25, uma definição do conselho de administração da Eletropaulo sobre se continua com o acordo e a OPA com a Neoenergia ou espera pelo leilão marcado para o dia 18 de maio para que vença a melhor oferta.

Segundo a Enel, o aumento de preço confirma sua intenção em continuar participando de um processo competitivo, transparente e justo para aquisição do controle da Eletropaulo por meio de ofertas públicas concorrentes de aquisição de ações. A empresa, no entanto, disse que não continuará a participar do processo a menos que a distribuidora anuncie o cancelamento da oferta pública de distribuição de ações, que tem planejada.