Cosern aplicou R$ 51,5 milhões no 1º trimestre

Valor investido permitiu a entrada em operação de dez novos alimentadores e 111 equipamentos telecomandados, reforçando a confiabilidade do sistema elétrico potiguar

Com um aporte da ordem de R$ 51,5 milhões, a Cosern fechou o primeiro trimestre de 2018 com a entrada em operação de dez novos alimentadores e 111 equipamentos telecomandados, reforçando a confiabilidade do sistema elétrico potiguar. Em 2017, a empresa havia destinado R$ 277 milhões na qualidade no fornecimento de energia, e anunciou que o patamar deverá ser mantido ao longo deste ano.

Entre os destaques do plano de manutenção da transmissão e da distribuição, a concessionária do Grupo Neoenergia energizou mais 10 alimentadores de 13,8 kV nas redes de distribuição das subestações São Bento do Norte; Igapó (Natal); Jucurutu; Apodi; Serra Vermelha (Serra do Mel); Parelhas; Mossoró; Maísa (Mossoró); Açu e São José de Mipibu.​

Outra iniciativa importante foi a instalação de 111 equipamentos telecomandados na rede em todas as regiões do estado. A tecnologia permite, em casos de interrupção de fornecimento, a recomposição mais rápida da rede em qualquer ponto do estado de forma remota a partir do Centro de Operações Integradas (COI) da Cosern, em Natal.

A distribuidora também substituiu 106 quilômetros de cabos nus por cabos multiplexados, que permitem o convívio harmonioso com a vegetação na rede de baixa tensão e executou o equivalente a 13.132 quilômetros de poda de árvores, contribuindo com a redução do número de ocorrências no sistema.

Com as ações, o desempenho dos indicadores de qualidade no fornecimento de energia da empresa no 1º trimestre apresentaram melhoras significativas. Esse item é verificado principalmente pelos indicadores de qualidade DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor), que teve uma redução de 6,31%, e FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor), que teve recuo de 19,90%.

No 1º trimestre de 2018, o sistema de distribuição registrou para o indicador DEC valor igual a 12,62 horas, 2,09% menor que a meta global definida pela Aneel para o ano de 2018, que é de 12,89. Para o FEC foi registrado valor igual a 6,32 interrupções, 27,19% menor que a meta global definida pela Aneel, de 8,68.

Em 2017, a companhia apresentou os melhores números dos últimos cinco anos, fechando o ano com DEC de 12,47, acréscimo de 7,77% em relação a 2016 e 6,84% abaixo do limite regulatório, e FEC de 6,43, com elevação de 19,22% e 31,09% menor que a meta definida pela Agência reguladora.

A Cosern encerrou o 1º trimestre com o total de 1.428.375 consumidores, representando um crescimento de 2,32%, o que equivale a 32.388 novas unidades consumidoras em relação ao mesmo período do ano passado.