MME confirma UFV da Enel Green Power como produtor independente

Obras vão até 2021 e irão custar R$ 221,1 milhões. Ministério também aprovou três eólicas da EDP Renováveis, uma da Voltalia e PCH em Santa Catarina

O Ministério de Minas e Energia autorizou a operação como produtor independente de energia da usina de geração fotovoltaica denominada São Gonçalo 1, localizada no Piauí. A UFV, que também foi confirmada pelo MME como projeto prioritário e enquadrada junto ao Reidi, é de posse da Enel Green Power, possuindo 30 MW de capacidade, com período de execução das obras indo de janeiro de 2020 até o mesmo mês de 2021. O empreendimento irá demandar cerca de R$ 221,1 milhões, sem contar a incidência de impostos.

Da mesma forma, o Ministério deu provimento à três eólicas da EDP Renováveis. As EOLs Aventura II, V e IV, ambas situadas no Rio Grande do Norte, possuem respectivamente 21 MW, 27,3 MW e 26,2 MW e investimentos previstos de R$ 112,7 milhões, R$ 144,9 milhões e R$ 140,3 milhões, não levando em consideração o pagamento de tributos. O período de obras de cada usina varia: de setembro de 2021 até final de 2022, de fevereiro de 2022 até dezembro do mesmo ano e outubro de 2021 até janeiro de 2023.

No Rio Grande do Norte, a Voltalia também teve sua solicitação aceita junto ao MME, que liberou nos mesmos moldes acima a Central Geradora Eólica Vila Paraíba I, de 32 MW de potência instalada. A execução do projeto acontecerá de fevereiro de 2022 até o final do mesmo ano, demandando recursos de aproximadamente R$ 162,1 milhões, sem impostos.

Outra a receber a confirmação como produtor independente foi a PCH Tupitinga, localizada em Santa Catarina e com 24 MW de capacidade. A pequena central é de titularidade da Companhia RPee Energia, e tem o cronograma de obras indo de setembro de 2020 até fevereiro de 2022. O empreendimento irá angariar cerca de R$ 54,6 milhões em investimentos, sem contar a incidência de taxas.