Usina de biogás de R$ 100 milhões será instalada no RS em 2019

Governo do RS e JMalucelli Ambiental assinaram protocolo de intenção para construção do empreendimento, que será destinado a produzir biogás, biometano, CO2, biofertilizantes e energia termoelétrica

A instalação de uma usina de biogás está saindo do papel para beneficiar a Região do Vale do Caí. O governo do RS e a empresa JMalucelli Ambiental assinaram na última terça-feira (3), no Palácio Piratini, o protocolo de intenções para construção de uma unidade que irá receber cerca de R$ 100 milhões no município de Montenegro. A planta, que será erguida em 2019, prevê a geração de energia e gases combustíveis a partir de resíduos orgânicos de origem vegetal ou animal, oriundos das atividades agropecuárias.

Com previsão de início de operação para 2020, a usina será destinada a produzir biogás, biometano, CO2, biofertilizantes e energia termoelétrica. A construção acontecerá a cinco quilômetros do município, próxima ao Polo Petroquímico, utilizando materiais de menor impacto ambiental. A Central de Tratamento Integrado de Resíduos Orgânicos pretende gerar em média 35 mil metros cúbicos/dia de biometano; 40 toneladas/dia de CO2; 2 MWm de energia térmica e elétrica; e 4 mil toneladas/mês de biofertilizantes.

Para o governador José Ivo Sartori, é um grande desafio empregar novas tecnologias que preservem o meio ambiente e atendam ao Plano Estadual de Energia. “O empreendimento traz uma nova potencialidade energética como estratégia econômica, a partir de uma energia ambientalmente correta, demonstrando atitude inovadora”, destacou.

De acordo com o diretor da JMalucelli Ambiental, Eduardo Covas Barrionuevo, o Rio Grande do Sul é pioneiro na legislação ambiental para produção de biomassa: “Apesar das 16 mil plantas que operam na Europa, a produção de biogás é recente no Brasil. Aqui no estado, vamos operar com produção em escala, com emprego tecnológico e sustentável”, afirmou.

Participaram da solenidade os secretários de Minas e Energia, Susana Kakuta; de Planejamento, Governança e Gestão, Josué Barbosa; da Fazenda, Luiz Antônio Bins; do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini; e do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana; além de representantes municipais e de entidades empresariais.