Para Moody’s, privatização da Cepisa é boa para Eletrobras

Agência diz que venda trará alívio para estatal, por não ter mais que realizar grandes investimentos na distribuição

Relatório da agência de classificação de risco Moody’s mostra que a privatização da Cepisa é positiva para a Eletrobras, uma vez que como a distribuidora requer grandes investimentos na redução de perdas, a venda dá alívio para a estatal. Segundo a agência, a venda da Cepisa é um marco importante no plano da Eletrobras de desinvestir seus negócios de distribuição.

Nos últimos anos, os resultados financeiros da Eletrobras foram prejudicados pelo fraco desempenho no segmento de distribuição, que registrou perdas líquidas acumuladas de R$ 10,9 bilhões de julho de 2016 a março de 2018, sendo que R$ 702 milhões foram na concessionária do Piauí. A Eletrobras manteve uma opção de seis meses para comprar de volta da Equatorial até 30% do capital social da Cepisa, potencialmente se beneficiando como acionista minoritário de sua possível reviravolta nos negócios sob a nova administração.

A Equatorial se comprometeu a fazer uma injeção de capital de R$ 720 milhões para financiar as necessidades de investimento da Cepisa. Ela tem um sólido histórico de melhorar o desempenho de concessões financeiramente problemáticas. Em 2012, o grupo também adquiriu o controle da Celpa (PA), que emergiu da falência no final de 2014.