Aneel nega pedido da ESBR para expurgo de prejuízos na liquidação de agosto

Empresa alega ter sido prejudicada com o vertimento da usina, por causa da operação do ONS

A Agência Nacional de Energia Elétrica negou medida cautelar à Energia Sustentável do Brasil para abater da liquidação de agosto no mercado de curto prazo R$ 79 milhões. A empresa alega que sofreu prejuízos de janeiro a julho desse ano, em razão do vertimento turbinável da usina hidrelétrica de Jirau.

A ESBR alega ter liberado água da usina sem gerar energia por uma série de eventos de restrição de geração, impostos pela ação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Para a Aneel, no entanto, a empresa não conseguiu demonstrar a ocorrência de falha ou inconsistência na operação  do ONS, que teria atuado de acordo com as regras vigentes. Não teriam sido constatados também erros na apuração dos valores a serem liquidados pela CCEE. A agência já havia negado pedido semelhante feito pela Santo Antônio Energia,  responsável pela UHE Santo Antônio.