Governadora de RR sugere manutenção pela Eletrobras de linhão da Venezuela

Suely Campos descartou qualquer possibilidade de interrupção no fornecimento de energia do país vizinho

O governo de Roraima sugeriu ao Ministério de Minas e Energia uma negociação com o governo da Venezuela para que a Eletrobras faça a manutenção do linhão de Guri, que leva energia do país vizinho para o estado. A proposta foi apresentada pela governadora Suely Campos (PP) nesta terça-feira, 11 de setembro, em reunião com o ministro Moreira Franco.

Segundo Campos, as constantes interrupções no fornecimento de energia para Roraima são resultantes da falta de manutenção da rede elétrica venezuelana. A linha de transmissão que leva energia da hidrelétrica de Guri para Roraima tem 211 km e liga Santa Elena, na Venezuela, à capital Boa Vista.

“Isso é uma tratativa que vamos fazer futuramente para ver se a Eletrobras faz essa manutenção e nós possamos ter novamente qualidade no fornecimento de energia para o nosso estado”, disse a governadora. Ela relatou ao sair do MME que o ministro considera viável a proposta, desde que o governo venezuelano concorde com ela.

Suely Campos descartou qualquer possibilidade de interrupção no fornecimento de energia por iniciativa do Brasil ou da Venezuela. “Surgiu alguma noticia que isso iria acontecer, mas isso não é verdade. O Ministério de Minas e Energia não foi comunicado de nada pela Venezuela”, garantiu a governadora, que atribui todos os problemas de suprimento à falta de  manutenção  da rede elétrica no território vizinho. Campos lembrou que Roraima é o segundo estado que mais cresce no país devido à produção de grãos, e precisa de energia confiável.

O governo brasileiro ainda tenta encontrar uma solução para pagar faturas em atraso ao governo da Venezuela, já que o bloqueio dos Estados Unidos ao país vizinho tem impedido que a dívida relacionada ao contrato de energia de Guri seja paga. Para a governadora, essa é uma questão meramente burocrática, que precisa ser resolvida o quanto antes para que o estado garanta o abastecimento enquanto o governo federal tenta destravar a construção da linha de transmissão Manaus-Boa Vista para integrar o estado ao Sistema Interligado Nacional.

Para evitar que uma eventual interrupção no fornecimento de energia da Venezuela comprometa o atendimento a Roraima, o governo federal incluiu uma previsão de R$ 406 milhões em custo adicional da Conta de Consumo de Combustíveis. Esse valor será usado eventualmente, na substituição da energia daquele país por geração termelétrica a diesel entre setembro e dezembro desse ano. O valor foi incluído pela Agência Nacional de Energia Elétrica na revisão das cotas da Conta de Desenvolvimento, que aumentou R$ 1,9 bilhão.