Renováveis retomam competitividade no ACL, aponta FDR Energia

Índice mostra que Tocantins, Pará, Espírito Santo e Goiás com boa viabilidade de migração para o mercado livre

A FDR Energia lançou a atualização de setembro do Índice Nacional de Atratividade do Mercado Livre para Fontes Limpas de Energia, que aponta para uma retomada na competitividade das fontes limpas no mercado livre de energia brasileiro, com a média de “0,535”, um aumento de 5% em relação a agosto, que registrou nota “0,507”.

De acordo com o levantamento, Tocantins continua na liderança, com a média “0,624”. Na segunda posição do ranking permanece o Pará, com “0,614”, seguido por Espírito Santo, com “0,602”. Na quarta posição, ficou o estado de Goiás, com “0,600”. Médias acima de “0,6” indicam uma boa viabilidade para o consumidor migrar do mercado cativo para o Ambiente de Contratação Livre. O estado do Rio de Janeiro ficou em quinto lugar, com a média “0,599” e chegou bem perto desta classificação. Na lanterna da classificação permanece o Amapá, com nota “0,373”, o único a apresentar baixa atratividade.

“O resultado de setembro foi o melhor desde abril de 2018, sobretudo, impulsionado pelo aumento das tarifas de energia no mercado cativo”, explicou Erick Azevedo, sócio diretor da FDR Energia e coordenador do estudo.