BNDES aprova financiamento para Eólica Cutia, da Copel

Projeto da estatal paranaense conta com 312 MW e receberá R$ 619 milhões

A Copel obteve junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) o financiamento de R$ 619,4 milhões para a implantação do Empreendimento Eólico Cutia. O contrato, cuja assinatura deverá ocorrer nos próximos dias, prevê a amortização em 192 parcelas (vencimento em 16 anos), com carência de seis meses e remuneração de TJLP + 2,04%.
O empreendimento consiste na implantação do Complexo Eólico Cutia e do Complexo Eólico Bento Miguel, os quais são formados por 13 parques eólicos, localizados no Rio Grande do Norte, e totalizam 312,9 MW de capacidade instalada. O Complexo Eólico Cutia, com 180,6 MW de capacidade instalada, iniciou neste mês as operações em teste. Já o Complexo Eólico Bento Miguel, que conta com 132,3 MW de capacidade instalada, tem previsão de início operacional para janeiro de 2019, em linha com o cronograma original.