Energia elétrica influencia alta de 0,48% no IPCA de setembro

Bandeira tarifária patamar 2 e reajustes regionais impactaram a inflação de 0,37% no grupo habitação, a terceira maior do mês

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo fechou o mês de setembro com variação de 0,48%, valor superior a taxa de -0,09% registrada em agosto, segundo o IBGE. O acumulado no ano ficou em 3,34%, acima do 1,78% registrado no mesmo período de 2017. Já nos últimos 12 meses, o índice variou 4,53% acima dos 4,19% dos 12 meses anteriores. Em setembro do ano passado, a taxa atingiu 0,16%.

Com inflação de 0,37%, o grupo habitação foi responsável pelo terceiro maior impacto do mês, puxado pela energia elétrica, que apresentou variação de 0,46%. Além da continuidade da vigência da bandeira tarifária vermelha patamar 2, com a cobrança adicional de R$0,05 por kwh consumido, tiveram aumento tarifário as capitais São Luís (MA), com acréscimo de 12,72% a partir de 28 de agosto; Belém (PA) com mais 1,09% e Vitória (ES) com 5,97%, ambos em vigor desde 7 de agosto.

As demais regiões pesquisadas variaram entre os 6,20% negativos da região metropolitana de Belo Horizonte e 1,74% de Porto Alegre, em razão dos aumentos ou reduções nas alíquotas de PIS/COFINS.