CPFL Renováveis investe mais de R$ 500 mil e viabiliza cirurgias de lábio leporino no CE

Operação Sorriso retorna ao interior do Ceará após 10 anos com intuito de transformar vida de pacientes com fissura labiopalatina

Todos os anos, 190 portadores de fissura labiopalatina (FLP), conhecida popularmente como lábio leporino, aparecem Estado do Ceará. Entre 2007 e 2009, uma análise genética dos pacientes feita por uma pesquisa do Centro de Estudos do Genoma Humano da USP, e publicada no American Journal of Medical Genetics, revelou que na cidade de Cariri (CE) a fissura não ocorre de maneira aleatória, mas  de acordo com o histórico genético dos indivíduos.

Fernanda Carbonari, coordenadora de programas da Operação Sorriso, explica que a taxa de recorrência da fissura labiopalatina em uma mesma família é maior na região do Cariri do que em outras cidades brasileiras pesquisadas, o que aponta para uma influência de fatores genéticos. “Essa informação foi determinante enquanto estudávamos o melhor local para realizar nossa missão”, comentou.

Com base nestes dados, a CPFL Renováveis, por intermédio do Programa Raízes, pilar Gerações Futuras, aplicou R$ 521.685,07 no Projeto Operação Sorriso, com foco na macrorregião de saúde de Cariri, composta por 44 municípios. Iniciado em maio de 2018, o projeto beneficiará ao todo, direta e indiretamente, 300 pessoas.

Para a gerente de Sustentabilidade Corporativa, Responsabilidade Social e Relações Governamentais da CPFL Renováveis, Christiana Costa, a parceria com a Operação Sorriso no Ceará está alinhada com uma das premissas do Programa Raízes, que é promover qualidade de vida às comunidades onde a empresa atua. “Neste caso específico, além de beneficiar fisicamente essas pessoas que necessitam de intervenção cirúrgica, a missão vem proporcionar o resgate da autoestima, da vida em sociedade, da inclusão social ”, definiu.

O projeto, segundo Christiana, mobiliza uma rede de voluntários médicos e não médicos, capacita profissionais de saúde e realiza parcerias com as Prefeituras, Postos de Saúde, Hospitais, laboratórios, Secretarias Municipais e Estadual do Ceará. “Além de aumentar a conscientização sobre o tema, o investimento suporta o abastecimento de suprimentos específicos utilizados nos programas cirúrgicos e oferece cirurgias reconstrutivas gratuitas, incluindo o tratamento multidisciplinar integrado”, afirmou a gerente.