Cemig inaugura unidade fotovoltaica em escola estadual

Programa Energia Inteligente prevê instalação de 99 usinas em escolas estaduais e deve investir, até 2020, mais de R$ 12 milhões na área da educação

A Cemig e o Governo de Minas Gerais estão iniciando a segunda etapa das ações de eficiência energética na área da educação que atenderá 600 escolas públicas estaduais em todo o estado. Neste momento, além da substituição do sistema de iluminação por LED, serão instaladas 100 microusinas fotovoltaicas.

Para marcar a inauguração da primeira usina, instalada na Escola Estadual Pandiá Calógeras, no bairro Santo Agostinho, Belo Horizonte, a Cemig realizou na última sexta-feira, 14 de dezembro, uma solenidade no local. A iniciativa faz parte do Programa Energia Inteligente e prevê a instalação de mais 99 UFVs em escolas públicas estaduais da Região Metropolitana de Belo Horizonte até o final de 2020.

De acordo com o analista de eficiência energética da Cemig, Neander Lima, o período de geração do módulo fotovoltaico instalado na instituição de ensino pode se estender em até 12 horas por dia. “A potência total instalada de cada usina é de 5 kWp e foi pensada em função do espaço disponível nos telhados das escolas públicas que serão contempladas”, afirmou.

Com o empreendimento e a substituição da iluminação, a iniciativa da concessionária também trará benefícios aos alunos e colaboradores, levando uma economia de energia elétrica de até 56%. Além disso, a instalação da usina nas escolas deve aproximar os alunos de novas tecnologias voltadas à sustentabilidade e do conhecimento sobre fontes limpas.

Substituição de iluminação nas escolas

As iniciativas de modernização da iluminação em escolas foram iniciadas em 2017 e, até o momento, já atenderam 154 escolas públicas e Escolas Família Agrícola, instituições rurais comunitárias. Até 2020, a Cemig prevê o atendimento de outras 600 escolas que serão contempladas com a troca de lâmpadas de alto consumo por outras de LED.

Para Neander, a implantação da tecnologia LED resultou em ganhos significativos, não só para a redução da demanda de energia como para o desenvolvimento escolar dos alunos. “A qualidade da iluminação traz impactos diretos na concentração e no foco dos alunos, conforme relatos recebidos dos profissionais de educação e próprios estudantes”, salientou.

A redução dos custos de manutenção das escolas também é um dos benefícios da iniciativa, considerando a durabilidade dos novos equipamentos, fator que minimiza, ainda, os impactos ambientais com o descarte excessivo de materiais. No caso da ação, por exemplo, ocorre a reciclagem de todos os equipamentos substituídos. Para atender as 600 escolas a Cemig investirá, por meio do Programa Energia Inteligente, R$ 12,3 milhões de reais.

O Programa Energia Inteligente da Cemig é responsável por aplicar, conforme legislação, o percentual estabelecido da receita operacional da companhia em ações que promovem o uso racional da energia elétrica e a redução do desperdício desse recurso com foco na sustentabilidade.

Desde o início do projeto, em 1998, foram investidos mais de R$ 600 milhões em iniciativas que beneficiaram 682 municípios mineiros, localizados na área de concessão da empresa. As iniciativas contemplam, principalmente, clientes de baixa renda, entidades sem fins lucrativos, órgãos públicos, hospitais e instituições de ensino.