PLD aumenta 56% nos maiores submercados do país

Valores que serão utilizados a partir deste sábado, 29 de dezembro também aumentaram no Norte e caíram no Nordeste

O Preço de Liquidação das Diferenças para o período entre 29 de dezembro e 4 de janeiro subiu 56% nos submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul, sendo fixado em R$ 136,43/MWh. O preço no Nordeste caiu 38%, se igualando ao PLD do Norte que saiu do mínimo, ambos fixados em R$ 53,86/MWh. Esses valores devem-se ao fato de que os limites de recebimento de energia do Sudeste pelos submercados Norte e Nordeste foram atingidos em todos os patamares, desacoplando o PLD.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica lembra que as afluências previstas para o Sistema Interligado Nacional, em dezembro, devem ficar em 97% da média de longo termo. Por submercado, os índices são de 94% no Sudeste, 78% no Sul, 87% no Nordeste e 144% no Norte. Para janeiro de 2019, a expectativa de ENAs para o sistema é de 81% da MLT.

Para a próxima semana, a carga prevista no SIN deve ficar em torno de 4.975 MW médios mais baixa, com redução concentrada no Sudeste (4.400 MW médios) e Sul (1.105 MW médios). Nas demais regiões o sentido é inverso, alta de 320 MW médios o Nordeste e de 210 MW médios o Norte. Já para o horizonte de médio prazo de acordo com o NEWAVE, em função das novas premissas do planejamento anual da operação energética ciclo 2019-2023, a carga prevista teve redução média de aproximadamente 350 MW médios.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 245 MW médios mais baixos frente à previsão anterior, com reduções no Sul (80 MW médios) e no Norte (1.080 MW médios). No Sudeste a previsão é de elevação em 815 MW médios e no Nordeste em 105 MW médios.

O fator de ajuste do MRE para o mês de dezembro de 2018 está estimado em 100% quando é considerada a sazonalização da garantia física realizada pelos agentes. Já para fins de repactuação do risco hidrológico, ou seja, quando se considera a sazonalização flat da garantia física, o fator fica em 93%.

Para janeiro de 2019, o fator de ajuste é esperado em 100,4%, ou seja, com geração de energia secundária. “Ressaltamos que a previsão para janeiro considera a sazonalização flat da garantia física, uma vez que a sazonalização realizada pelos agentes ainda não foi divulgada”, ressaltou a CCEE.

O ESS previsto para dezembro de 2018 está em R$ 377 milhões, sendo R$ 139 milhões referentes à restrição operativa e R$ 239 milhões referentes à reserva operativa de potência. Para janeiro de 2019, a previsão é de R$ 64 milhões, referentes apenas às restrições operativas.

Veja abaixo os valores do PLD por submercado:

Fonte: CCEE