Alupar e Taesa captam R$ 315 milhões para projeto na Bahia

Segunda emissão por meio da subsidiária EDTE tem vencimento para 15 de dezembro de 2028

A Alupar Investimentos e a Taesa informaram ao mercado que foi efetuada a conclusão da captação de recursos por meio da subsidiária Empresa Diamantina de Transmissão de Energia – EDTE, através da emissão de R$ 315 milhões de debêntures simples e em série única.

EDTE é o empreendimento que responde pela construção do lote M, ofertado no leilão de transmissão nº 013/2015, realizado em abril de 2016, em que a Alupar-Taesa participam em parceria com as coligada ENTE e a Apollo 12 Participações, na proporção de 24,95%, 50,10% e 24,95%, respectivamente.

O projeto está localizado na Bahia e irá conectar as concessões Paraguaçu e Aimorés, interligações elétricas em construção, ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A transmissora apresenta um RAP total de R$ 65,9 milhões para o ciclo 2018/2019 e um Capex Aneel de R$ 368 milhões.

Com a captação, a Taesa reforça o foco na execução e entrega no prazo de seus oito projetos em construção, que totalizam R$ 3,2 bilhões de investimentos e R$ 584 milhões de RAP (considerando apenas o stake Taesa).

A empresa também informou que está buscando a antecipação de entrega de alguns deles, buscando eficiência de Capex e de financiamento, com o objetivo de alavancar ainda mais os retornos com os empreendimentos.

Ao final do comunicado, a Alupar declarou que a obtenção dos recursos via debêntures “reforça a estratégia de buscar fontes competitivas de financiamento, além de reafirmar sua diligência financeira, visando sempre os melhores retornos para os projetos”.