Taesa fará uso de incentivos fiscais concedidos por Bolsonaro na Sudam

Redução de 75% do IRPJ por 10 anos para empresas naquela área beneficiam controladas da transmissora

A Taesa fará uso dos incentivos fiscais que a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia – Sudam concederá por mais dez anos a empresas situadas na sua área de atuação, conforme lei sancionada na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com comunicado divulgado ao mercado na última sexta-feira (7), o benefício será usufruído pelas subsidiárias ATE III Transmissora de Energia, 100% controlada pela Taesa, e Brasnorte Transmissora de Energia, cuja participação acionária atual da empresa é de 38,67%.

O incentivo fiscal a qual as empresas da Sudam terão direito passa pela redução de 75% do Imposto de Renda Pessoa Jurídica até o final de 2028. A Taesa disse estar aguardando a emissão dos laudos constitutivos para fazer uso do benefício legal.

A ATE III responde por uma linha de transmissão de 454 km no Pará, com Receita Anual Permitida – RAP para o ciclo de 2018-2019. A Brasnorte detém uma linha de 402 km no Mato Grosso do Sul, cuja RAP relativa à participação da Taesa é de R$ 10,2 milhões.