Renova negocia com BNDES prorrogação de empréstimo para Alto Sertão III

Dívida da empresa junto ao banco já havia sido rolada anteriormente, e tinha vencimento previsto para 15 de janeiro

A Renova confirmou que está em negociação avançada junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para a prorrogação do vencimento do empréstimo ponte que financiou o projeto Alto Sertão III. A empresa informou em comunicado ao mercado publicado no site da Comissão de Valores Mobiliários que devido ao recebimento de oferta vinculante da Farallon para financiamento do empreendimento, conforme Fato Relevante do dia 21 de dezembro de 2018, e a não aprovação da oferta vinculante da AES para venda do projeto, buscou essa alternativa junto à instituição federal.
Essa dívida já havia sido rolada anteriormente e teria o vencimento no próximo dia 15 de janeiro. Contudo, apontou que essa ação já havia sido divulgada em seu release de resultados referentes ao terceiro trimestre do ano passado. No final de julho de 2018, a companhia conseguiu postergar o pagamento do empréstimo ponte de R$ 937,2 milhões com o BNDES.
Nessa mesma oportunidade a empresa reforçou que continua empenhada na venda do Complexo Eólico Alto Sertão III, cujos potenciais compradores estão em processo de due diligence e negociação dos termos do contrato de venda do ativo e que não concedeu exclusividade a nenhum investidor, diferentemente do que ocorreu anteriormente com a Brookfield, negócio que não prosperou.
O complexo está localizado na Bahia e quando concluído terá capacidade instalada de 400 MW. As obras de Alto Sertão III foram paralisadas no final de 2016 por falta de recursos. A Renova já investiu cerca de R$ 400 milhões no projeto. Das 22 usinas que compõem o complexo, 21 deveriam ter entrado em operação comercial até setembro de 2015.