Eduardo Bim é nomeado presidente do Ibama

Procurador da AGU substituiu Suely Araújo, que antecipou sua saída do órgão após declaração polêmica do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

O procurador da União Eduardo Fortunato Bim foi nomeado na ultima quarta-feira, 10 de janeiro, para a presidência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Anunciado ainda em dezembro pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o servidor da Advocacia Geral da União atuava no Ibama durante a gestão da consultora parlamentar da Câmara Suely Araújo à frente do órgão.

Suely antecipou sua saída, após rebater postagem feita por Salles no twitter no domingo, 6, questionando o contrato de aluguel de veículos do órgão, no valor de R$ 28,7 milhões. A postagem foi replicada por Jair Bolsonaro em sua conta na rede social e apagada em seguida pelo presidente. A exoneração a pedido da servidora saiu em edição extra do Diário Oficial na terça, 8.

Na segunda-feira, 7, a então presidente do Ibama havia afirmado em nota que “a acusação sem fundamento evidencia completo desconhecimento da magnitude do Ibama e das suas funções.” Ela disse esperar “que o novo governo dedique toda a atenção necessária às importantes tarefas a cargo do Ibama, e não a criar obstáculos à atuação da Autarquia.” O contrato que motivou a polêmica abrange 393 caminhonetes adaptadas para atividades de fiscalização, combate a incêndios florestais, emergências ambientais, ações de inteligência e vistorias técnicas do órgão em todo o país.