IPCA: energia teve variação acumulada de 8,7% em 2018

Índice ficou em 0,15% em dezembro, menor marca para o mês desde 1994

Os 8,7% de variação acumulada da energia elétrica em 2018 apresentados no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo ficou pouco abaixo do valor registrado no ano anterior, de 10,35%. O IPCA encerrou 2018 com 3,75% de variação, 0,80 ponto percentual acima dos 2,95% registrados em 2017. As regiões apresentaram desde o recuo de 3,62%, em Fortaleza (CE) até a alta de 17,67% em São Luís (MA). Na capital cearense, o reajuste de 3,80% nas tarifas foi o menor dentre as áreas pesquisadas. Já em São Luís, houve reajuste de 16,94%. Além disso, ao longo do ano, entraram em vigor as bandeiras tarifárias, acarretando em cobrança adicional.

Em dezembro, o IPCA ficou em 0,15%, ficando acima dos 0,21% negativos de novembro. Foi a menor variação em dezembro desde o começo do Plano Real, em 1994. O índice de dezembro de 2017 ficou em 0,44%. No grupo habitação em dezembro, a queda de 0,15% teve influência do item energia elétrica, que teve queda de 1,96% e 0,08 p.p, devido a bandeira tarifária, que foi para a cor verde. A maior variação negativa foi região metropolitana de Fortaleza, de 8,17%, enquanto a maior foi em Rio Branco (AC), com 6,71%. O reajuste de 21,29% no Acre foi suspenso no início do ano por medida judicial.