Governo nomeia general para a Funai

Franklimberg de Freitas retorna à autarquia em meio a polêmica sobre o descumprimento do período de quarentena quando deixou o cargo no ano passado

Oito meses depois de deixar a presidência da Fundação Nacional do Índio, o general do Exército Franklimberg de Freitas voltou oficialmente ao cargo desta quinta-feira,17 de janeiro. A nomeação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

Nomeado no governo Temer, Freitas pediu exoneração do cargo em abril do ano passado, após quase um ano como presidente da autarquia. Ele vai substituir Wallace Bastos, que pediu exoneração na última segunda-feira, 14.

O general ocupou funções no Comando Militar da Amazônia, onde chefiou o Centro de Operações de 2012 a 2013, e foi assessor parlamentar e de Relações Institucionais.

Seu retorno à Funai é marcado por polêmica, já que ele foi acusado de descumprir a quarentena quando deixou o órgão no ano passado e assumiu função na mineradora Canadense Belo Sun. A empresa tenta explorar um empreendimento em processo de licenciamento na região do Xingu, próximo à hidrelétrica de Belo Monte, no qual a Funai atuava como órgão interveniente.

O órgão indigenista estava vinculado ao Ministério da Justiça desde sua criação, mas passou a ser subordinado ao Ministério das Mulheres e dos Direitos Humanos, que tem como ministra a pastora evangélica Damares Alves.