Reajuste da Light terá efeito médio de 11,12% para consumidor

Compra de energia e itens financeiros tiveram maior participação no reajuste anual da distribuidora

A Light terá aumento tarifário médio de 11,12%, com efeito médio de 10,20% para os consumidores em alta tensão e de 11,52% para os de baixa tensão. As novas tarifas serão aplicadas a partir de 15 de março.

Despesas com compra de energia tiveram participação de 5,36% no índice de reajuste anual da Light. A inclusão de custos financeiros nos próximos 12 meses também teve peso relevante no resultado, de 7,43%. O destaque, neste caso, foi a variação de custos resultante da geração de mais energia termelétrica.

Dados da Aneel mostram que o custo da energia responde por 30% da tarifa total da companhia, enquanto os tributos chegam a 35% do valor final. A distribuidora fornece energia para 3,8 milhões de unidades consumidoras em 32 municípios do Rio de Janeiro, incluída a capital, e tem faturamento anual da ordem de R$ 11,1 bilhões.