Unidade de re-gaseificação chega à costa sergipana

Navio Nanook, fretado pela Celse, será responsável por armazenar e transformar gás natural para térmica Porto de Sergipe

A unidade flutuante de armazenamento e re-gaseificação Nanook chegou nesta segunda-feira, 25 de março, à costa do estado de Sergipe. O navio foi fretado pela Celse e será responsável por receber gás natural em forma líquida e transformá-lo de volta ao estado gasoso. O combustível será utilizado pela termelétrica Porto de Sergipe (1.551 MW), cujo fornecimento às distribuidoras deverá ter início em março de 2020.

A Celse fretou o Golar Nanook até 2044, quando se encerra o contrato de fornecimento de energia. A embarcação ficará ancorada a 6,5 km da costa de Sergipe, nas proximidades do porto, o Terminal Marítimo Inácio Barbosa. O navio tem 305,84 metros de comprimento e 43,44 metros de boca (largura) e tem o capacidade de se manter na mesma posição graças ao seu sistema de ancoragem que será do tipo “Submerged Soft Yoke System (SSY)”, um sistema desenvolvido para permitir que a embarcação gire livremente (360 graus em torno do ponto de conexão) de acordo com as forças externas. Isso facilitará ao navio receber a carga de gás que outros navios, chamados gaseiros, trarão rotineiramente para abastecê-lo.

O investimento na termelétrica é estimado em R$ 5 bilhões, o maior investimento privado já feito em Sergipe e recebeu o apoio do Governo do Estado. Segundo o presidente da Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), Pedro Litsek, o comissionamento da usina será realizado entre junho e outubro deste ano.