Quitação da conta ACR traz RTE para cinco distribuidoras

Na Enel Rio, reajuste médio ficará em 7,59%. Na Light, em 8,56%

A Agência Nacional de Energia decidiu em reunião realizada pela sua diretoria nesta terça-feira, 26 de março, aplicar  revisão tarifária extraordinária das distribuidoras Cepisa (PI), Eletroacre (AC), Energisa Borborema (PB), Enel Rio (RJ) e Light (RJ). A RTE vem devido à quitação da conta-ACR anunciada pela Aneel na última semana. Como essas distribuidoras já tiveram suas tarifas reajustadas, a revisão foi necessária. A conta ACR foi criada em 2014 para cobertura dos custos com exposição involuntária no mercado de curto prazo e despacho térmico naquele ano.

Na Cepisa, a antecipação da conta ACR vai deixar o reajuste com efeito médio de 11,01%, sendo que na baixa tensão ele fica em 10,81% e na alta tensão, de  11,82%. Na Eletroacre, o efeito médio para o consumidor do reajuste é de 18,13%. Na baixa tensão, o aumento é de 16,85% e na alta, de 24,01%. Na Energisa Borborema, o reajuste médio de 1,75% traz uma tarifa na baixa tensão mais alta 2% e na alta 1,17% maior. Na Enel Rio, o efeito médio com a revisão ficou em 7,59%, com a tarifa da baixa tensão ficando 7,49% mais alta e a da alta tensão 7,89% maior.

Na Light, que assim como a Enel também atende parte do estado do Rio de Janeiro, o efeito médio alcançado chegou a 8,56%, sendo que na baixa tensão, fica em 8,79% e na alta tensão, em 8,04%.

A negociação feita pela agência com o pool de oito bancos  para quitar a conta ACR foi louvada na reunião. O diretor geral André Pepitone a classificou como símbolo da audácia e confiança da diretoria. Segundo ele, a ideia foi bem recebida no governo federal e teve o apoio da CCEE. “Naquele momento era um desafio, a antecipação daquele empréstimo de 2014”, relembra.