Energia injetada na rede cresce 5% no primeiro trimestre, informa Neoenergia

Relatório preliminar também traz dos dados de geração da Neoenergia; de janeiro a março, foram produzidos 4.405 GWh, queda de 1,4% na comparação com o mesmo período do ano anterior

A soma da energia injetada na rede pelas distribuidoras operadas pela Neoenergia cresceu 5% no primeiro trimestre de 2019 na comparação com igual período em 2018. Foram injetados 17.406 GWh neste ano contra 16.581 GWh, segundo comunicado divulgado pela companhia na noite da última quinta-feira, 11 de abril.

Destaque para a distribuidora da Bahia (Coelba), que apresentou um desempenho 7,4% maior na comparação com o primeiro trimestre de 2018. A energia injetada cresceu 4,3% na Celpe (Pernambuco), 1,6% na Cosern (Rio Grande do Norte) e 3,7% na Elektro (São Paulo).

O relatório preliminar também traz dos dados de geração da Neoenergia. De janeiro a março, foram produzidos 4.405 GWh, queda de 1,4% na comparação com o mesmo período do ano anterior, impactado pela redução de 45,1% da geração termelétrica, mas compensado parcialmente pela geração hidráulica (+15,3%). A fonte eólica apresentou desempenho 1,9% menor do que em 2018.

Considerando apenas a geração renovável, foram produzidos 3.783 GWh no primeiro trimestre de 2019, crescimento de 13,5% na comparação trimestral.  O grupo Neoenergia terminou o primeiro trimestre com uma capacidade instalada de 4.631 MW, sendo 3 GW (85%) de fontes eólica e hidráulica. A geração térmica soma 533 MW de potência.