Cade aprova aquisições societárias por parte da Cemig GT e da Copel GT

Estatal mineira e Light negociam operação com CG I FIP na Renova; empresa do PR adquire ações de transmissora

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou na última segunda-feira (15), sem restrições, duas operações com negociações de participação societária envolvendo duas das principais estatais de energia do país. Numa delas, o órgão liberou a aquisição, pela Cemig GT e pela Light, de uma parcela não divulgada do capital social da Renova Energia detida pelo CG I FIP. O fundo de investimento em participações detém 14,08% do capital social da renovável desde o ano passado.

De acordo com o parecer analisando o negócio, o Cade informa que tanto Cemig GT quanto Light justificam a operação sob o ponto de vista estratégico, ressaltando que ela permite ao Grupo Cemig promover a melhoria da atual situação econômica e financeira da Renova, permitindo ainda, em um segundo momento, a continuidade de sua expansão no mercado de energia renovável. Os percentuais do capital da Renova objeto da negociação estão restritos ao Cade e às empresas.

Em outra operação, o conselho governamental aprovou a aquisição, pela Copel GT, da totalidade das ações detidas pela Eletrobras e pela Fundação Eletrosul de Previdência e Assistência Social (Elos) na Uirapuru Transmissora de Energia – concessionária responsável pela linha de 525 kV e 120 km de extensão entre Ivaiporã e Londrina, no Paraná. Atualmente, a Eletrobras possui participação societária de 75% na Uirapuru, enquanto a Elos detém 25% do capital social da transmissora.