CPFL Paulista investe R$ 29 milhões na região de Ribeirão Preto em 2018

Recursos foram aplicados pela distribuidora em ações de modernização, manutenção e expansão do sistema elétrico

A região de Ribeirão Preto recebeu, ao longo de 2018, em investimentos de R$ 29 milhões da CPFL Paulista na modernização, manutenção e expansão do sistema elétrico. O recurso aplicado pela distribuidora na qualidade do fornecimento beneficiou cerca de 366 mil clientes. A cidade de Ribeirão Preto recebeu o maior volume de recursos – R$ 24,3 milhões – para obras como troca de 191 postes, 16 intervenções destinadas ao aumento da capacidade de subestações e linhas de transmissão, manutenção de 10,7 km de rede, instalação de 22 religadores e expansão da rede em 18,6 km.

A maior parte do investimento total – em torno de R$ 12,1 milhões – foi destinada ao aumento da capacidade de carga das subestações e linhas de transmissão locais. As cidades receberam ainda R$ 6,7 milhões em investimentos para a inclusão de novos clientes ao sistema, por meio da ampliação da rede elétrica e da instalação de novos medidores. Esses aportes possibilitaram a ligação de novos consumidores residenciais, comerciais e industriais nas áreas urbana e rural à rede elétrica da concessionária.

Outros R$ 4,7 milhões foram destinados pela CPFL Paulista em ações de melhorias na rede elétrica, e R$ 2,7 milhões na manutenção do sistema. A concessionária aplicou ainda R$ 2,7 milhões na realização de projetos especiais, como investimentos na modernização do sistema de distribuição e em redes inteligentes. Além de Ribeirão Preto, outras cidades da região que receberam recursos foram Sertãozinho e Jaboticabal, respectivamente de R$ 24,3 milhões, R$ 1,69 milhão e R$ 1,2 milhão, além de Brodowski e Cravinhos.

A Duração Equivalente de Interrupções da CPFL Paulista no ano passado foi de 6,17 horas, significando uma redução de 13,6% na comparação com as 7,14 horas de 2017. A média nacional em 2018 foi de 12,61 horas. Já a Frequência Equivalente de Interrupções da distribuidora também caiu em 2018, em 18,9%, fechando em 4,01 vezes. Para este indicador, a média nacional é de 7,07 vezes.