Equatorial e TSE são autorizadas a antecipar obras de transmissão no Nordeste

Instalações localizadas na Bahia e no Piaui vão facilitar o intercambio de energia entre os subsistemas Nordeste e Sudeste/Centro-Oeste

A Aneel autorizou a Equatorial Transmissora 3 SPE e a Transmissora Sertaneja de Eletricidade a antecipar de forma sincronizada a entrada em operação comercial de instalações de transmissão que darão maior confiabilidade e facilitarão o intercâmbio de energia entre os subsistemas Nordeste e Sudeste/Centro-Oeste. A antecipação de 2022 para 2020 está prevista para a linha de transmissão em 500 kV Buritirama – Queimada Nova II, segundo circuito (EQTL2), para a LT Queimada Nova II – Curral Novo do Piauí II e para a Subestação Queimada Nova II (ambas da TSE). Os empreendimentos estão localizados nos estados da Bahia e do Piauí e tem conclusão prevista para 2022.

A entrada das instalações está condicionada à implantação das obras da Equatorial Transmissora 2 SPE S.A. (EQTL2) , que é responsável pela LT500kV Barreiras II – Buritirama C1, pela SE 500kV Buritirama e pelo seccionamento da LT 500kV Gilbués II – Gentio do Ouro II na SE Buritirama, na mesma região.

No caso da TSE, a antecipação será de parte das instalações, com direito ao recebimento das correspondentes parcelas da Receita Anual Permitida do empreendimento. A empresa pretende concluir em 2021 o primeiro circuito da LT 500kV Buritirama – Queimada Nova II, que tem operação comercial prevista também para 2022.

As concessões de transmissão das empresas do Grupo Equatorial e da TSE foram arrematadas na segunda etapa do Leilão nº 13/2015 e os contratos assinados em fevereiro de 2017.