PMO: previsão de chuvas dispara no sul

Previsão de carga desacelera, crescimento estimado para maio é de 5,9%, índice influenciado pela queda de consumo no ano passado em decorrência da greve dos caminhoneiros

A previsão de vazões apresentou melhoria em quase todo o país. A exceção ficou com o Norte com uma leve queda ante a expectativa do Operador Nacional do Sistema Elétrico na semana passada. O nível de energia natural afluente esperada para o final de maio está em 83% da média de longo termo naquela região do país ante 89% de sete dias atrás. No restante houve aumento. No maior submercado, o Sudeste/Centro Oeste passou a 96% da MLT, no Nordeste a 53% da média e no sul a maior elevação, passou de 106% para 170% da média histórica.
Ao mesmo tempo houve uma desaceleração na perpectiva de crescimento da carga em maio. A projeção é de aumento de 5,9%. No SE/CO é esperado avanço de 6%, no Sul de 5,5%, no NE de 6,3% e no Norte de 5,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Essa base de comparação, destacou o ONS na revisão 2 do PMO de maio, deve-se, principalmente, aos efeitos decorrentes da greve dos caminhoneiros nas duas últimas semanas de maio de 2018.
Assim, a perpectiva do operador é de que os níveis de armazenamento dos reservatórios ao final de maio acelerem o replecionamento ante a previsão da semana anterior. A estimativa é de que no SE/CO o volume fique em 47,9%, no Sul está o maior índice com 72,9%, no NE em 57% e no Norte 73,8%.
O Custo Marginal de Operação verificou uma forte queda ante a semana passada. O valor médio para o SE/CO e Sul caiu 45,3%, alcançando R$ 87/MWh, resultado da carga pesada em R$ 89,92/MWh, a média em R$ 89,07/MWh e a leve em R$ 83,75/MWh. Nos outros dois submercados o valor continua zerado.
A geração térmica recuou. A partir desse sábado, 11 de maio, o despacho estabelecido é de 3.757 MW médios, o menor volume é por ordem de mérito com 486 MW médios. O mais elevado por inflexibilidade com 2.759 MW médios. E ainda há 511 MW médios por restrição elétrica.
Em termos meteorológicos, na semana houve chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu e em pontos isolados do trecho incremental a UHE Itaipu. Já para os próximos sete dias deve ocorrer chuva moderada nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e precipitação de intensidade fraca no Iguaçu, Paranapanema, Tietê e em pontos isolados do Grande.