Universalização do atendimento pela Celpa é prorrogada para 2022

Data limite foi estabelecida para ligações convencionais Atendimento por sistemas de geração em 139 municípios deverá ser feito, a principio, até 2020

A revisão do plano de universalização rural da Celpa (PA) estabelece 2022 como data limite para atendimento a novas ligações com redes convencionais. Para o atendimento universalizado por meio de sistemas de geração foi adotado provisoriamente o ano de 2020 para os 139 municípios com comunidades isoladas e concedido prazo até 30 de junho do ano que vem para que a distribuidora apresente uma nova proposta de universalização para essas localidades, a partir da realização de um cadastro dos consumidores. Para as cidades de Tucuruí, Altamira e Prainha, que já tem cadastro, a previsão também é 2020.

No atendimento por meio de redes convencionais a meta de instalação é de 64.398 ligações até 2022. Para os sistemas de geração distribuída estão previstas 3.312 ligações, que, a principio, deverão ser feitas até dezembro do ano que vem. A Celpa solicitou, no entanto, a prorrogação do prazo por mais dos anos, o que também deslocaria o ano limite para 2022.

Dos investimentos previstos, 70% serão custeados por todos os consumidores do país, por meio do Programa Luz para Todos. Com isso, o impacto tarifário para os consumidores da Celpa será reduzido de 4,7% para 1,6%, já que os recursos do PLPT são repassados pela Conta de Desenvolvimento Energético.