Uhenpal terá aumento médio de 6,57% com reajuste tarifário

Aneel também autorizou os reajustes anuais de três cooperativas em SP e no RS

O reajuste tarifário anual da Usina Hidroelétrica Nova Palma Ltda terá efeito médio a ser percebido pelo consumidor de 6,57%, com impacto médio de 7,16% nas tarifas da baixa tensão e de 4,08% nas da alta tensão. O aumento aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica nesta terça-feira, 14, será aplicado a partir de 22 de maio.

Os itens que contribuíram para o aumento foram compra de energia, com 3,04%; custos de distribuição, com 1,79%; e componentes financeiros resultantes da variação de custos , com 6,17%. Na direção contrária, o pagamento antecipado do empréstimo da Conta ACR contribuiu para reduzir o reajuste em 3,21%, e a receita das bandeiras tarifaria em 4,97%.

A Uhenpal atende em torno de 16 mil unidades consumidoras em nove municípios no Rio Grande do Sul e tem faturamento anual de R$ 35 milhões.

Cooperativas

Três cooperativas de eletrificação rural localizadas em São Paulo e no Rio Grande do Sul também foram autorizadas pela Aneel a reajustar suas tarifas de energia em maio. Para a Cooperativa de Eletrificação e Desenvolvimento Rural da Região de Novo Horizonte (Cernhe – SP) haverá aumento médio de 25,3%, com efeito médio de 25,8% para os consumidores em baixa tensão e de 18,1% para os de alta tensão.

A Cooperativa de Eletrificação Rural da Região de Promissão (Cerpro – SP) terá aumento tarifário médio de 25,4%, com percentuais médios de 26,8% na baixa tensão e de 25,1% na alta tensão. Já a Cooperativa Regional de Energia Taquari Jacuí (Certaja – RS) terá reajustes menores: de 6,9% em média para todo o conjunto de consumidores, sendo 6,8% na média do segmento de baixa tensão e 7,1% no de alta tensão.